re-Discoveries, Hastings, 2011/12

INSTALAÇÃO

O projeto re-Discoveries é uma colaboração entre eu e a artista britânica Rachel Cohen, baseado no interesse mútuo por coleções e museus.  Hastings foi o primeiro local em que trabalhamos juntas. Durante o período de um ano visitamos esta pequena cidade costeira da Inglaterra cerca de oito vezes, tendo como centro de nossa investigação a coleção do Hastings Museum. Constituída durante o apogeu do Imperio Britânico, a coleção traz um pouco da história local, história natural, pinturas, etc. De comum acordo com as curadoras do Museu,  realizamos duas instalações/intervenções dentro do Museu, as quais permaneceram durante os três meses do verão de 2012.

Inspirado pela coleção de cerâmica do museu, criei uma coleção de objetos em argila sintética a partir de potes de vidro e de cerâmica que encontrei nos mercados de pulga da cidade de Hastings. A massa de polímero é um material sintético criado originalmente para crianças e hoje utilizado no artesanato de bijuterias.  Neste projeto juntei a minha paixão por historia da arte com o uso deste material nao-artistico (e frágil) para a confecção de pecas extremamente elaboradas.  Chamamos de cerâmica tanto o material a partir do qual a louça é feita quanto o produto final obtido depois do processo de queima do barro. Os aspectos decorativos mais característicos das cerâmicas produzidas no sul da Inglaterra, nas regiões de Kent e Sussex (estado onde se localiza a cidade de Hastings), são as impressões de tipos gráficos e de estrelinhas na cerâmica. Os oleiros também modelavam animais, incluindo o famoso ‘porco de Sussex’ com a cabeça destacável.

Antes de produção em massa, no século 19, as pequenas olarias rurais atendiam a maioria das necessidades locais. A partir da década de 1850, o Olaria Rye, a mais famosa da região, passou a produzir eito peças grandiosas , fortemente moldadas e de decoração naturalista. A última olaria tradicional de Kent e Sussex morreu no início do século 20.

ABERTURA

ESTÚDIO

Gisel Azevedo Objetos de ‘Cerâmica’ e argila do polímero 2012